segunda-feira, 25 de Novembro de 2013

One Direction - Story of My Life





Written in these walls are the stories that I can't explain
I leave my heart open but it stays right here empty for days

She told me in the morning she don't feel the same about us in her bones
It seems to me that when I die these words will be written on my stone

And I'll be gone gone tonight
The ground beneath my feet is open wide
The way that I been holdin' on too tight
With nothing in between

The story of my life I take her home
I drive all night to keep her warm and time
Is frozen (the story of, the story of)
The story of my life I give her hope
I spend her love until she's broke inside
The story of my life (the story of, the story of)

Written on these walls are the colors that I can't change
Leave my heart open but it stays right here in its cage

I know that in the morning
I'll see us in the light upon your ear
Although I am broken, my heart is untamed still

And I'll be gone gone tonight
The fire beneath my feet is burning bright
The way that I been holdin' on so tight
With nothing in between

The story of my life I take her home
I drive all night to keep her warm and time
Is frozen (the story of, the story of)
The story of my life I give her hope
I spend her love until she's broke inside
The story of my life (the story of, the story of)

And I been waiting for this time to come around
But baby running after you is like chasing the clouds

The story of my life I take her home
I drive all night to keep her warm and time
Is frozen

The story of my life I give her hope (give her hope)
I spend her love until she's broke inside (until she's broke inside)
The story of my life (the story of, the story of)
The story of my life
The story of my life (the story of, the story of)
The story of my life

sexta-feira, 1 de Novembro de 2013

Gone with the Wind




Nome em português: E tudo o vento levou
Ano: 1939
Género: Drama, Romance
Realizador:  
Elenco:  (como Rhett Butler) (como Scarlett O'Hara),  (como Gerald O'Hara)


Opinião:
Este era um filme que estava na lista para eu ver desde há alguns anos, por ser um clássico que imensa gente viu.
Tinha ideia que o filme demorava mesmo imenso tempo, mas, ao colocar o dvd que requisitei da biblioteca, vi que afinal só demorava 1h30. E, ao fim dessa hora e meia, estava já toda descontente porque o filme tinha tido um final péssimo, quando aparece no ecrã qualquer coisa como "Fim da 1.ª parte". Aaah, o dvd tinha o outro lado, com mais outras 2h de filme. Resolvi ver noutro dia.
"E tudo o vento levou" é a adaptação de um livro de . Trata-se de um livro de 1936, com 1037 páginas!!
Gostei muito do filme, especialmente da personagem da Scarlett. Achei que ela era mesmo muito determinada e teve uma evolução enorme desde a Scarlett da primeira cena, até à Scarlett da última cena. Gostei também das roupas e dos bailes no parte inicial do filme.
O ponto negativo é que chega a parecer uma telenovela mexicana: são tantas as mudanças, tantos os acontecimentos e as desgraças... 
Como seria de esperar, os atores e o realizador já faleceram. Se a  fosse ainda viva, comemoraria 100 anos daqui a 5 dias! Uma das atrizes (Ann Rutherford) faleceu no ano passado com 94 anos.
O realizador é o mesmo do filme "O Feiticeiro de Oz", um filme também de 1939.


Sinopse:
"A história épica da vida de uma mulher durante um dos períodos mais tumultuosos da história da América. Desde os seus dias de juventude numa plantação esclavagista até as ruas devastadas pela guerra de Atlanta; desde o primeiro homem que ela sempre desejou aos seus três maridos; desde o maior luxo à mais absoluta fome e pobreza; desde a sua inocência à sua maturidade e compreensão da vida."




Trailer:

segunda-feira, 28 de Outubro de 2013

A independência de uma mulher



Autor: Colleen McCullough
Ano: 2008
Editora: Bertrand 
Número de páginas: 506 (livro de bolso)

Lido entre 17/10/2013 e 22/10/2013 (6 dias)
Classificação: 2/5


Opinião:
Quando quis que a minha irmã me emprestasse este livro, não tinha lido nada sobre ele. Aliás, nem a capa tinha visto com atenção, senão teria reparado no pormenor em que dizia que retoma o clássico livro "Orgulho e Preconceito". É que eu não gostei nada de ler esse livro. Vi depois o filme, e achei melhor o filme do que o livro. Este foi demasiado enfadonho.
Então, como eu estava a dizer, comecei a ler o livro "A independência de uma mulher" e fiquei desiludida ao saber se seria a continuação. Estive quase quase para desistir do livro. Mas fui continuando com a leitura, e até começou a ficar mais interessante.
Mas a questão do rapto da personagem Mary e as seitas e mais uma série de pormenores, fizeram com que eu detestasse a leitura. Decidi ler rapidamente para poder passar para outro livro. 
Acho que as continuações das histórias têm o defeito de "estragarem" as personagens. E este livro "estragou" imenso várias das personagens.
Este livro lembrou-me a leitura de "A mulher que Deus me deu", porque é também assim do género da independência de uma mulher.


Sinopse:
"Toda a gente conhece a história de Elizabeth Bennet, que se casou com Mr. Darcy em Orgulho e Preconceito. Mas o que aconteceu a Mary, a sua irmã?

Todas as irmãs de Mary conquistaram o seu destino: Jane tem um casamento feliz e uma grande família; Lizzie e Mr. Darcy ganharam uma extraordinária reputação social; Lydia conquistou uma reputação bem diferente; e Kitty é requisitada pelos salões mais luxuosos de Londres. Mary, por outro lado, é uma mulher transformada, agora independente de obrigações familiares. Decide escrever um livro onde põe a nu os males do seu país e o drama dos pobres. Mas as suas viagens de pesquisa irão colocar em risco a sua própria vida - e acabarão por lançá-la nos braços do homem que a inspirou.
Da brilhante escritora Colleen McCullough, autora de Pássaros Feridos, um livro de aventuras e romance, em que uma mulher forte e independente deixa a sua marca no mundo."

sábado, 26 de Outubro de 2013

The Notebook



Nome em português: O diário da nossa paixão
Ano: 2004
Género: Drama, Romance
Realização: 
Argumento:   (screenplay),  (adaptation), Nicholas Sparks (book)
Elenco:  (como Allie Calhoun) (como Duke) (como Allie)


Opinião:
Já tinha visto este filme há vários anos atrás, em 2005, e tinha adorado! Vi o filme depois de ter lido o livro. E o livro é muito melhor que o filme.
Gosto imenso dos livros de Nicholas Sparks e de ver depois as adaptações ao cinema. Fiquei com vontade de ver outros filmes baseados em livros do Nicholas Sparks.


Sinopse:
"Baseado no best-seller de Nicholas Sparks, este filme acompanha a vida de um jovem casal que se conheceu na adolescência e viveram juntos até o pós 2ª Guerra Mundial. Todo o drama envolvente desta comovente história é contado por um senhor de idade a uma mulher que se encontra numa enfermaria e a quem visita regularmente para lhe ler o mistério que é o seu livro de memórias."

Trailer:

sexta-feira, 25 de Outubro de 2013

Frida




Ano: 2002
Género: Biografia, Drama, Romance
Realização: 
Argumento:   (livro), 
Elenco:  (como Frida Kahlo) (como Diego Rivera)


Opinião:
Este foi o pior filme que vi nos últimos tempos. Quando o requisitei da biblioteca achei que era interessante. Vi que tinha ganho alguns óscares, li a descrição no dvd e achei que ia gostar. E até, na minha ignorância, achei que era um musical. lol. Enfim.
Detestei mesmo. As personagens eram feias, a história era horrorosa e estive o tempo todo a pensar desistir de ver o filme.
É baseado num livro sobre uma pintora mexicana.

Sinopse:
"Filme vencedor de 2 Oscares em 2003. A vida de Frida Kahlo partilhada abertamente com Diego Rivera e a tormentuosa relação do casal consigo e com a arte. Desde a longa e complexa relação que Frida desenvolveu com o seu marido e mentor, passando pela seu ilícito e controverso com Trotsky, até aos provocadores e românticos relacionamentos com mulheres."

Trailer:

quinta-feira, 24 de Outubro de 2013

The Holiday



Nome em português: O amor não tira férias
Ano: 2006
Género: Comédia, Romance
Realização: 
Argumento: 
Elenco:   (como Iris Simpkins) (como Amanda Woods) (como Graham)


Opinião:
Nunca tinha ouvido falar neste filme e achava que não ia ser nada de especial. Mas gostei mesmo muito! Dá ideia que o filme é um bocado banal, com uma história nada de especial, mas é uma comédia romântica cheia de simbolismo. Gostei imenso!
Mais uma vez, a sinopse não explica bem o filme. O título está mesmo de acordo com a história. E o trailer está super engraçado.

Sinopse:
"Após muitos e variados problemas com o género masculino mesmo antes das férias, Amanda Woods (Diaz) e Iris Simpkins (Winslet) estão desesperadas com uma mudança de cenário! Viajando em direcções opostas (Diaz para Londres, Winslet para Los Angeles), ambas dão consigo sozinhas em cidades que lhes são pouco ou nada familiares, mas nenhuma das duas se mantém estranha aos seus novos ambientes durante muito tempo…"

Trailer:

quarta-feira, 23 de Outubro de 2013

Mamma mia!



Ano: 2008
Género: Comédia, Musical, Romance
Realização: 
Argumento: 
Elenco:   (como Donna) (como Sam) (como Sophie)



Opinião:
Já tinha ouvido várias pessoas falarem muito bem do filme, que tinham adorado, mas eu achava que não ia achar nada de especial. Aliás, este filme nem sequer estava na lista dos filmes que eu queria ver. Mas realmente gostei mesmo muito! A sinopse não "favorece" muito o filme, mas o trailer está muito bom!
Ao longo do filme, as personagens vão cantando os temas dos Abba, consoante as situações. Na minha opinião, as músicas estavam tão bem escolhidas para cada momento que parecia que tinham sido escritas de propósito para aquele filme.
Depois ainda vi os extras que o DVD continha, nomeadamente entrevistas aos atores. Achei imensa piada quando o Pierce Brosnan diz que lhe perguntaram se ele sabia cantar, ao que ele responde que não. E acrescentam: "é que neste filme vais ter de cantar", e ele responde que nos filmes ele consegue fazer tudo, até voar. :p


Sinopse:
"Uma jovem noiva quer encontrar o seu verdadeiro pai, antes do grande dia. Mas o problema é que não tem a certeza de quem ele seja. Apenas sabe, após ter lido em segredo os antigos diários da mãe, que o pai pode ser um dos três amores do passado. Mesmo sabendo que a mãe não vai concordar, decide, em segredo, convidá-los a todos para o casamento..."


Trailer:

terça-feira, 22 de Outubro de 2013

Scent of a Woman



Nome em português: Perfume de Mulher
Ano: 1992
Género: Drama
Realização: 
Argumento:  n


Opinião:
Requisitei este filme na biblioteca (como a maioria dos filmes que vejo) e escolhi unicamente pela capa. Nunca tinha ouvido falar nele. E gostei imenso! Acho um excelente filme com uma mensagem a transmitir! Recomendo mesmo.

Sinopse:
"O feriado de Ação de graças aproxima-se e o estudante Charles Simms decide aceitar um serviço para ajudá-lo a pagar a faculdade: servir de acompanhante para o tenente-coronel Frank Slade, um militar reformado, cego e terrivelmente amargo. Mal ele sabe que está prestes a viver os dias mais incríveis da sua vida, pois Frank o levará para os restaurantes mais caros e o melhor hotel de Nova York, onde, se tudo correr como planeado, cometerá suicídio. Poderá uma viagem mudar o destino de ambos?"

Trailer:

segunda-feira, 21 de Outubro de 2013

Uma villa em Itália




Autor: Elizabeth Edmondson
Ano: 2008
Editora: ASA
Número de páginas: 400

Lido entre 19/09/2013 e 15/10/2013 (28 dias)
Classificação: 3/5


Opinião:
Este foi o primeiro livro que li desta autora. E, como não gostei muito do livro, não sei se lerei outro livro dela. Se calhar vou tentar ler mais um, por via das dúvidas...
Apesar de ter achado a história bastante original, não gostei muito da leitura. Na minha opinião, a história era muito parada, muito "seca". Pareceu-me tudo demasiado forçado: as personagens apareciam quando convinha ao enredo, para que a ação pudesse continuar. Também não gostei de uma série de diálogos. E o final foi também demasiado forçado: algumas personagens mudaram bastante, para que o "final feliz" de umas se pudesse encaixar no "final feliz" das outras.
É certo que a história das personagens está relacionada com o crescimento interior, com elas conhecerem-se a elas próprias e, quem sabe, o leitor refletir sobre alguns aspetos da sua vida. Mas deu-me a ideia que o livro tinha sido escrito por uma pessoa sem qualquer experiência, por uma novata, o que não é o caso, pois a Elizabeth Edmondson é conhecida por ter escrito outros dois romances de enorme sucesso.


Sinopse:
"Quatro pessoas aparentemente sem nada em comum vêem o seu nome mencionado no testamento de uma mulher que não conhecem. Quem foi Beatrice Malaspina e porque exige que compareçam na sua villa em Itália? Enquanto esperam pelas respostas, a magia do lugar começa a exercer os seus efeitos sobre eles: os frescos desbotados, os jardins exuberantes e a magnífica torre medieval não se assemelham a nada que já tenham visto. Aos poucos, quatro pessoas que sempre fizeram os possíveis por esconder os seus problemas descobrem que a mudança - e até mesmo a esperança - é possível. Mas a misteriosa Beatrice tem um segredo que os afectará a todos…"

domingo, 20 de Outubro de 2013

Justin Timberlake - Mirrors




Aren't you somethin' to admire, cause your shine is somethin' like a mirror
And I can't help but notice, you reflect in this heart of mine
If you ever feel alone and the glare makes me hard to find
Just know that I'm always parallell on the other side

Cause with your hand in my hand and a pocket full of soul
I can tell you there's no place we couldn't go
Just put your hand on the glass, I'll be tryin' to pull you through
You just gotta be strong

Cause I don't wanna lose you now
I'm lookin' right at the other half of me
The vacancy that sat in my heart
Is a space that now you hold
Show me how to fight for now
And I'll tell you baby, it was easy
Comin' back into you once I figured it out
You were right here all along
It's like you're my mirror
My mirror staring back at me
I couldn't get any bigger
With anyone else beside of me
And now it's clear as this promise
That we're making two reflections into one
Cause it's like you're my mirror
My mirror staring back at me, staring back at me

Aren't you somethin', an original, cause it doesn't seem merely assembled
And I can't help but stare cause I see truth somewhere in your eyes
I can't ever change without you, you reflect me, I love that about you
And if I could, I would look at us all the time

Cause with your hand in my hand and a pocket full of soul
I can tell you there's no place we couldn't go
Just put your hand on the glass, I'll be tryin' to pull you through
You just gotta be strong

Cause I don't wanna lose you now
I'm lookin' right at the other half of me
The vacancy that sat in my heart
Is a space that now you hold
Show me how to fight for now
And I'll tell you baby, it was easy
Comin' back into you once I figured it out
You were right here all along
It's like you're my mirror
My mirror staring back at me
I couldn't get any bigger
With anyone else beside of me
And now it's clear as this promise
That we're making two reflections into one
Cause it's like you're my mirror
My mirror staring back at me, staring back at me

Yesterday is history
Tomorrow's a mystery
I can see you lookin' back at me
Keep your eyes on me
Baby, keep your eyes on me

Cause I don't wanna lose you now
I'm lookin' right at the other half of me
The vacancy that sat in my heart
Is a space that now you hold
Show me how to fight for now
And I'll tell you baby, it was easy
Comin' back into you once I figured it out
You were right here all along
It's like you're my mirror
My mirror staring back at me
I couldn't get any bigger
With anyone else beside of me
And now it's clear as this promise
That we're making two reflections into one
Cause it's like you're my mirror
My mirror staring back at me, staring back at me

x10
You are you are the love of my life

Baby you're the inspiration for this precious song
And I just wanna see your face light up since you put me on
So now I say goodbye to the old me, it's already gone
And I can't wait wait wait wait wait to get you home
Just to let you know, you are

x8
You are you are the love of my life

Girl you're my reflection, all I see is you
My reflection, in everything I do
You're my reflection and all I see is you
My reflection, in everything I do

sábado, 19 de Outubro de 2013

A luz de um novo dia


Autor: Torey Hayden
Ano: 2010
Editora: Presença
Número de páginas: 288

Lido entre 03/09/2013 e 18/09/2013 (16 dias)
Classificação: 3/5


Opinião:
A Torey Hayden já foi, em tempos, a minha escritora feminina preferida. Deixou de ser quando comecei a ler os livros da Jodi Picoult. Já li praticamente todos os livros da Torey (só falta um) e acho que comecei a cansar-me do tipo de escrita. Às vezes isso acontece, certo?
A autora descreve o trabalho que desenvolveu com crianças com necessidades educativas especiais. Nem sempre as atitudes que toma são as mais corretas, o que é bastante normal, já que nem sempre se consegue aplicar na prática, no dia a dia, o que se aprende na teoria. Já dei por mim, no trabalho com crianças, a deparar-me com situações em que não sei como resolver, e a pensar "como é que a Torey resolveria este assunto?".
Apesar de ter lido críticas muito muito positivas sobre este livro, não foi daqueles que eu mais gostei de ler. E isso vê-se logo pela quantidade de dias que demorei na leitura. Acho que este livro foi um pouco "mais do mesmo".
E, tal como praticamente os outros livros todos da Torey, as várias histórias que compõem este livro puseram-me a pensar. Por vezes esquecemo-nos que as crianças podem estar seguras na escola, mas, quando chegam a casa, têm à sua espera uma família completamente desestruturada e a sua vida cheia de problemas continua...


Sinopse:
"Torey Hayden tem pela frente um ano escolar que constituirá talvez um dos desafios mais exasperantes e recompensadores da sua carreira. Da turma que lhe foi atribuída fazem parte Billy, um rapaz que transborda agressividade, Shane e Zane, dois gémeos afectados pela síndrome alcoólica fetal, Jesse, um menino que sofre de síndrome de Tourette, e Venus, uma rapariga de sete anos que não fala nem reage a qualquer estímulo, excepto quando sente o seu espaço ameaçado. Torey, com a sua dedicação e sensibilidade, tentará chegar a estas crianças que tanto precisam dela, enfrentado obstáculos e revelações dolorosas, para as resgatar do seu sofrimento e lhes proporcionar a esperança de um novo dia."

sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Bounce



Nome em português: Um acaso com sentido
Ano: 2000
Género: Drama, Romance
Realização: 
Argumento: 
Elenco:  (como Buddy Amaral) (como Abby Janello) (como Mimi Prager)


Opinião:
Acho que, com o trailer não dá para perceber bem a história, mas a sinopse explica bastante bem.
Gostei do filme, mas não achei nada de especial. É o género de filmes para ser visto num domingo à tarde, se não se tiver nada de especial para fazer.


Sinopse:
Dois estranhos apaixonam-se. Um sabe que não é por acaso.
Buddy Amaral (Ben Affleck) sempre foi um vencedor... um homem de pessoas... um intimista. Enquanto sócio numa das mais agitadas e bem sucedidas agências de publicidade de Los Angeles, Buddy faz as coisas acontecerem. Destemido e confiante, e ferozmente encantador os seus clientes adoram-no. E graças ao seu charme arrebatador... as mulheres também. Ao ver o seu vôo adiado, conhece no bar do aeroporto, outros dois passageiros que também esperam a chamada. Pensando estar a fazer uma boa acção, decide dar a sua vez a um deles, para que possa chegar a casa a tempo de acompanhar o filho numa actividade importante. Mas ao descobrir no dia seguinte, que o avião em que ele era suposto ir, tinha tido um acidente e não havia nenhum sobrevivente, fica mortificado e os remorsos intensificam o seu problema com o alcool, levando-o a uma clínica de desintoxicação durante 6 meses. 
Ao sair, decide procurar a viúva daquele passageiro, Abby Janello (Gwyneth Paltrow), uma dona de casa de um subúrbio de Los Angeles. Simples e com uma beleza natural, ela é uma mãe dedicada e uma amiga em quem confiar que leva uma vida simples, por quem se acaba por apaixonar perdidamente. 
Dois estranhos em mundos completamente diferentes até que algo os aproximou. Algo mais que atracção. Algo mais que o destino. Algo mais que uma coincidência.



Trailer:

quinta-feira, 17 de Outubro de 2013

O beijo


Autor: Jill Mansell
Ano: 2013
Editora: Chá das Cinco
Número de páginas: 368

Lido entre 26/08/2013 e 31/08/2013 (6 dias)
Classificação: 4/5

Opinião:
Li este livro todo nas idas à praia. Para mim, este livro representa o verão! :)
É o primeiro livro que leio da Jill Mansell. Tinha ouvido falar nesta autora e no facto dela ter piada, dos livros dela serem bem humorados. Confirmo a parte do humor. 
As personagens vão sendo apresentadas uma de cada vez, ao longo de todo o livro, e não todas ao mesmo tempo no início do livro, e as suas histórias vão sendo interligadas umas com as outras.
A história é simples e a escrita é fácil. Gostei da leitura, mas estava à espera de melhor. Acho que criei demasiadas expetativas. 


Sinopse:
"Izzy um dia vai ser famosa. A indústria da música é que ainda não a descobriu. A irrepreensível Izzy tem um talento fascinante, dois namorados perfeitos e uma filha para lhe organizar a vida. Basicamente, uma vida de sonho.Já a vida de Gina não podia ser mais infernal. O cretino do marido acaba de fugir com a amante grávida. E ela sente-se destroçada quando derruba acidentalmente Izzy da sua moto. Porém, não é propriamente o fim do mundo, pois não? Apenas uma perna partida.
Mas o mundo de Gina, como ela o conhece, está prestes a ficar de pernas para o ar. Izzy e a filha Kat foram catapultadas para dentro da sua vida, antes tão metódica. Pior, Izzy está de olho no melhor amigo de Gina, Sam, que é lindo de morrer. Como acabará tudo? Numa torrente de lágrimas ou num beijo inesquecível?"

quarta-feira, 16 de Outubro de 2013

Nocturne - Vencedor do Festival da Canção 1995



Lembro-me perfeitamente deste Festival da Canção e desta música. Lembro-me, também, bastante bem das capas de jornais do dia seguinte a fazerem referência a esta música!



Gosto muito!

terça-feira, 1 de Outubro de 2013

Ana Moura - Desfado

No outro dia, estava com a minha sobrinha de (quase) 18 meses e começou a dar, naqueles programas da tarde, uma música muito semelhante a esta (não sei ao certo que fadista era nem qual a música, mas era parecida com esta). A minha sobrinha parou o que estava a fazer e não tirou os olhos do ecrã o tempo todo. Adorou a música! :)

(tenho pena de não ter decorado exatamente que fadista e música era...)